sexta-feira, 26 de setembro de 2008

A Missão das Folhas

Naquela tarde quebrada
contra o meu ouvido atento
eu soube que a missão das folhas
é definir o vento


Ruy Belo
In: Aquele Grande Rio Eufrates, 1961

25 de Setembro de 2008, ía ser a última aula, a única inteiramente teórica, do curso de guias do Jardim Botânico 2008. Nos minutos que antecediam a aula, os primeiros alunos a chegar ajudavam na disposição da sala. Por entre o bulício das saudações o Luís sussurrou «Trouxe um presentinho para si». Na véspera, ao fim de uma sessão de poesia na Casa Fernando Pessoa, tirara de um molho de rolinhos (que cada visitante era convidado a levar à saída) um que continha a quadra de Ruy Belo.

(Alexandra Escudeiro)

2 comentários:

Venon aka Filipa disse...

Ter como mote inicial Ruy Belo é tão delicioso!

Rafael disse...

Que comece a Dança das Folhas! =)